Gastos invisíveis: o que são e como se livrar deles

Sente que o seu orçamento não está rendendo e que a maioria das vezes se tornou comum recorrer àquela reserva de emergência? Isso pode ser consequência de gastos invisíveis presentes dentro do seu orçamento.

Hoje você vai aprender o que são gastos invisíveis e como fazer para se livrar deles.

O que são gastos invisíveis?

Gastos invisíveis são as despesas que estão presentes no nosso dia a dia, mas que não recebem a mesma atenção que as nossas contas fixas (conta de energia, boletos e etc). A maioria realmente passa sem ser notada. Daí o nome de gastos invisíveis.

Existem 2 motivos para que isso aconteça. Um deles se deve ao fato de alguns gastos serem “ignorados” por conta do pequeno valor, causando a impressão de serem gastos irrelevantes e que, de alguma forma, são incapazes de afetar o seu bolso. Já o segundo, por serem gastos cobrados de forma automática, passam despercebidos, sem que você se dê conta do que está sendo feito naquele momento.

Exemplos de gastos invisíveis:

Já entendemos o que são gastos invisíveis. Mas como funciona na prática? Como identificamos quais são esses gastos presentes no nosso dia a dia? Aqui vão alguns exemplos de gastos invisíveis:

  • Aplicativos de transporte: muitas vezes, solicitamos motoristas de aplicativos por conta daquela preguicinha de andar um pouco mais. Ainda mais quando o valor é “só” R$ 6,50.
  • Plataformas de streaming: são assinadas de forma on-line e são cobradas por débito automático. Passa que você nem percebe.
  • Taxa de manutenção de conta-corrente: alguns valores são cobrados mensalmente para que você tenha acesso a alguns serviços do seu banco (saque, transferência, etc…)
  • Compras do dia a dia: gastos com comidas rápidas, itens “baratinhos” de papelaria, compras para a casa fora da data de compras mensais/semanais.

Prejuízo para sua vida financeira.

De forma simples e rápida, vamos te explicar como esses gastos invisíveis impactam a sua vida financeira.

  • Se você pedir um hambúrguer toda quinta-feira para almoçar, no valor de R$ 20,00, em um mês você terá gastado R$ 90,00 e em 1 ano, por volta de R$ 960,00. Imagine esse valor sendo poupado para realizações futuras!
  • Se você usa o motorista de aplicativo, por conta daquela “preguicinha” de dar uma andada, e a corrida custa por volta de R$ 8,00, sua despesa em 1 mês será de R$ 160,00, e sua despesa anual será de R$ 1.920,00. Imagine, também, esse valor poupado!

Então vamos lá, em 1 mês, você está perdendo/desperdiçando R$ 250,00 que poderia estar sendo poupado para investimentos ou realizações futuras. Dá pra ter uma noção que os gastos invisíveis não são tão insignificantes assim, não é mesmo?

Como colocar um ponto final nesses gastos invisíveis:

Agora você vai aprender de uma vez por todas a diminuir e/ou eliminar esses gastos das suas faturas:

  • Evite assinar e-commerce para obter frete grátis se suas compras são eventuais.
  • Mantenha apenas os serviços de streaming que você usa com frequência, e se possível, compartilhe com os amigos para que possam dividir o valor e assim, economizar nas contas.
  • Use contas bancárias que não possuem taxas de manutenção.
  • Não agende pagamentos automáticos no seu cartão de crédito ou débito. 
  • Evite o uso de motoristas de aplicativos para viagens curtas que podem ser feitas a pé, e limite o uso para casos realmente essenciais. 

De maneira simples você consegue diminuir os gastos do seu dia a dia. E não se esqueça de contabilizar seus gastos no aplicativo Otto Finanças.

Não deixe de seguir essas dicas e outras para prosperar a sua vida financeira. 

Lá no nosso Instagram também te ajudamos com questões como essa. Vem dar uma olhada!

https://www.instagram.com/ottofinancas/

Últimas postagens

Maneiras de economizar (mais ainda) nas compras do supermercado:

Leia o artigo

RH e vida financeira do colaborador, qual a relação?

Leia o artigo

Saiba o que é Cashback, como funciona e onde ganhar!

Leia o artigo

Economia Colaborativa: entenda os benefícios.

Leia o artigo

Gastos invisíveis: o que são e como se livrar deles

Leia o artigo

Afinal, comprar ou alugar um imóvel? O que vale mais a pena nos tempos de hoje?

Leia o artigo